O Android 10 chegou a 3 de Setembro de 2019 e a partir daí as marcas começaram a atualizar os flagships mais recentes.

Agora graças ao ComputerWorld ficamos a saber quais foram as marcas mais rápidas a disponibilizar o Android 10.

Google – A (100%) 

  • A atualização chegou no próprio dia para o Flagship mais recente;
  • A geração anterior do Pixel recebeu no próprio dia o Android 10.

Já se sabe que o primeiro lugar seria da Google, tendo em conta que o Android foi desenvolvido pela empresa de Mountain View e por essas mesmas razões disponibilizam quase de imediato a atualização para os Pixel.

OnePlus – B (85%)

  • A atualização chegou passados 18 dias para o flagship mais recente da marca;
  • A geração anterior recebeu a atualização passados 93 dias.

Até aqui não existem surpresas, visto que a fabricante chinesa preocupa-se muito em fornecer não só os Updates de Segurança constantes e correção de bugs como também lançar sempre que possível o Android mais recente.

Estas foram as marcas mais rápidas a atualizarem os seus Flagships para o Android 10 2

Samsung – D+ (68 %)

  • A atualização chegou ao flagship passados 106 dias;
  • A geração anterior só recebeu a atualização passados 147 dias.

Já era de esperar que a Samsung estivesse no topo visto ser das mais sucedidas do mundo Android e trazerem updates pelo menos durante dois anos para os seus flagships.

LG – F (43 %)

  • A atualização chegou ao flagship passados 129 dias;
  • A geração anterior ainda não recebeu a atualização.

Infelizmente a LG não é das melhores quando toca em atualizações mas garantidamente não será das piores.

Marcas como HTC, Motorola (Lenovo) ou demoram imenso tempo a atualizar os seus aparelhos de topo ou nem sequer atualizam, o que faz pensar se realmente vale a pena comprar smartphones dessas marcas quando não temos garantias de atualização.

Relembrar que este relatório foi feito pelo ComputerWorld, mas que faltam aqui marcas como a Xiaomi, Oppo, Huawei, entre outras que costumam trazer de forma constante updates para os seus aparelhos ao qual não foi destacado neste relatório.

 

Fonte: ComputerWorld